log-in pt en
 
 
Conjunto Habitacional/Comercial Villa Simões
2005, Benfica, Lisboa
Voltar
 
 
 
 
 

A proposta tem como características fundamentais a interligação da Av. Gomes Pereira com a área das escolas, através da criação de uma sequência de espaços públicos articulados, resultantes da disposição dos novos edifícios e do aproveitamento da antiga Fábrica Simões, tendo esta como elemento dinamizador e orientador dos mesmos.
 
Fisicamente o interior do quarteirão transforma-se numa grande praça de uso público, cujas dimensões a libertam para a possibilidade de ali virem a coexistir vários tipos e níveis de apropriação. Com o propósito de “povoar” esse novo espaço público de fruição colectiva, propõe-se a criação de um pequeno equipamento de apoio, mas de altíssima atractividade, que certamente beneficiará da proximidade da comunidade escolar e universitária, podendo vir a constituir-se como ponto de encontro de diferentes gerações.
 
Estes espaços, formalizados em praças e passagens pedonais cobertas, têm uma escala que lhes confere uma imponência acrescida na apreensão do espaço pelo utente, ao mesmo tempo que, aliados aos elementos constituintes da paisagem urbana, irão imprimir ao empreendimento uma dinâmica urbanística interessante ao nível da sua fruição. De facto, se a Praça, enquanto espaço visualmente agregador dos corpos edificados que à sua volta se desenvolvem e a definem, reveste-se de um carácter de estadia, lazer e intimidade, palco de actividades lúdicas e culturais, em contraponto, os vazios criados para circulação pedonal e viária conferem a esse espaço a necessária fluidez interna e permeabilidade, definindo as ligações à envolvente urbana mais imediata. Constitui-se aqui uma área cujo propósito é suportar uma teia de relações físicas, económicas e sociais que, certamente e a curto prazo, virá a carregar-se de vivências ricas e a pleitear centralidade, quanto baste, estabelecendo-se deste modo a diferença entre bom e mau subúrbio.
 
Manifesta-se assim possível, ao dotar um espaço actualmente caracterizado por uma atmosfera incôngrua sob o ponto de vista da cidade, de elementos passíveis de lhe conferir qualidade urbanística, alterar o quadro físico de vida, com consequências palpáveis e visíveis para o quotidiano dos indivíduos.
 
Atendendo às características urbanísticas da envolvente ao nível dos arranjos exteriores, defende-se uma intervenção que assegure a qualidade urbanística do conjunto, permitindo assim maior liberdade na ocorrência de objectos arquitectónicos de variada índole. As disposições volumétricas da operação de loteamento junto com este substrato paisagístico garantirão, quanto a nós, a qualidade almejada.

 
 
 
Ficha Técnica

 

Dono de Obra            
TDF - Sociedade Gestora de Fundos de Investimentos Imobiliários, S.A.
 
Arquitectura            
Arqtº Gonçalo Rangel de Lima
Arqtº Jorge Matos Alves
Arqtº Pedro Neto Ferreira
 
Colaboradores
Arqtª Maria João Garrido
Arqtº João Rodrigues
Arqtº Alexandre Teixeira
Arqtª Patrícia Castilho
Arqtº Nuno Ferreira
 
Visualização Tridimensional
Cláudio Figueiredo

 
 
 
© GJP, Arquitectos. +info