log-in pt en
 
 
1º classificado Concurso de Planeamento
Master Plan - Empreendimento Turístico em Porto Galinhas
2006, Maracaípe, Porto Galinhas, Brasil
Voltar
 
 
 
 
 
 

A proposta ocupa o terreno de forma a manter todo um espaço intersticial verde e cerrado, garantindo privacidade e um constante diálogo com a natureza. Todo o interstício é atravessado longitudinalmente por um passeio pedonal e ciclovia, e os espaços verdes aparecem pontuados por cursos de água, piscinas ou caminhos pedonais, permitindo-se assim percursos e ambiências características do Nordeste brasileiro.
 
A aproximação ao empreendimento faz-se por uma larga avenida arborizada, pautando-se desde logo a qualidade da intervenção. Desta avenida vislumbram-se os primeiros edifícios, previsivelmente de desenho e cor sóbrios, com planos e ripados de madeira, edifícios que acabam por se revelar como a entrada do empreendimento.
 
Este desenvolve-se em 3 sectores distintos: um sector habitacional, mais a Sul; um sector central, voltada a Este, vertida sobre o mar; e um sector hoteleiro, complementado por vários equipamentos, (desportivos, comerciais e de serviços), que termina, a Norte, por duas zonas de uso misto, (residencial, comercial e de serviços), próxima de Porto de Galinhas.
 
A entrada divide, à partida, os vários usos do empreendimento. Posteriormente, com vias claramente hierarquizadas, quer pela dimensão como pelo seu desenho e carácter, definir-se-ão os vários lugares por entre todo espaço construído.
No sector habitacional hierarquizam-se igualmente as vias de acesso, passando de uma via de circulação geral (que transversalmente percorre todo o lote, dando acesso a vias secundárias por entre os lotes de edifícios) para vias privatizadas, de acesso exclusivo às áreas de luxo. Esta transição é feita sob pontes que vão surgindo ao longo da ciclovia, dando origem a um percurso de elevado potencial urbano. O sector habitacional tem a sua vivência totalmente voltada para os espaços de lazer criados ao longo da ciclovia que, por sua vez, conduzirá até à Praça central, zona preferencial de convivência e usufruto urbano.
 
O sector hoteleiro desenvolve-se, como já referido, a Norte do sector central. A estes lotes é também garantido um acesso principal, que por sua vez se desenvolve em acessos privatizados, no interior do lote de cada unidade hoteleira. Com este acesso rodovário torna-se possível um percurso pedonal, paralelo à Mata Atlântica, que conduzirá, por fim, à Vila de Porto de Galinhas.

 
 
 
Ficha Técnica

 

Dono de Obra
Teixeira Duarte - GPII
 
Arquitectura
Arqtº Gonçalo Rangel de Lima
Arqtº Jorge Matos Alves
Arqtº Pedro Neto Ferreira
 
Colaboradores
Arqtº Nuno Ferreira
Arqtª Patrícia Castilho
Arqtº Artur Cabral
 
Infraestruturas Gerais
InfraConsult - Engenharia e Consultadoria, Lda.
 
Visualização Tridimensional
Cláudio Figueiredo

 
 
 
© GJP, Arquitectos. +info